Beleza & SaúdeEstilo de Vida

Sexo depois dos 50: veja dicas!

Pela colunista Regina Racco (www.pompoarte.com.br

Pessoas depois dos 50 anos e com vida sexual ativa nesta fase da vida têm sido cada vez mais comum, ao contrário do que se ouvia antigamente. Um estudo recente, publicado no ‘The Journal of Sexual Medicine‘ (Jornal da Medicina Sexual), afirma que cerca de 37,4% das mulheres com mais de 65 anos têm vida amorosa ativa, assim como 62,3% dos homens nesta mesma faixa etária.

Pois é. Para mim não é surpresa ler estudos que apontam mulheres acima dos 50 anos como as mais propensas a sentir prazer sexual. Uma outra pesquisa, desta vez realizada pelo aplicativo ‘Natural Cycles‘, que acompanha o ciclo menstrual, aponta que as mulheres sentem-se mais atraentes e têm melhores orgasmos com 36 anos ou mais. No quesito ‘experiências sexuais’, 76% das mulheres mais velhas afirmaram ter tido bons momentos recentemente.

LEIA TAMBÉM: Dores na hora H? Veja possíveis razões!

‘Conforme você amadurece e conhece melhor seu corpo, melhor se torna a vida sexual e o sentimento de satisfação consigo mesma’, foi a afirmação de Amanda Bonnie, representante do aplicativo para o jornal britânico Daily Mail. O levantamento do ‘Natural Cycles‘, que abordou questões como intensidade dos orgasmos e prazer, teve a participação de 2.600 mulheres.

Ginástica íntima é aliada depois dos 50

Nos meus atendimentos é exatamente isso que vejo acontecer com as mulheres que me procuram para praticar a ginástica íntima (SAIBA MAIS AQUI). Muitas delas, depois dos 50, vão em busca deste exercício depois da menopausa, sempre com alguma queixa considerada normal nessa faixa etária. Entre as principais reclamações estão o ressecamento vaginal, começo de incontinência urinária etc. Ao iniciar o treinamento de ginástica íntima são surpreendidas com o aumento quase que imediato da libido, melhorando assim a vida sexual.

Isso que acontece a elas também acontece com outras mulheres, independentemente do fato de treinarem ou não ginástica íntima. E acontece por conta do encerramento do ciclo de fertilidade da mulher. A vantagem desse treinamento [ginástica íntima] é que mesmo antes de fortalecer a musculatura, já trabalha no aumento do desejo sexual. É unir o útil ao agradável.

LEIA TAMBÉM:  Não gosto de sexo: e agora?

Mas por que, então, as mulheres mais velhas conseguem um melhor resultado quando se fala de prazer? Porque elas têm um conhecimento muito melhor do próprio corpo e do outro, além de terem bem menos bloqueios causados pela vergonha em alguns casos. Por isso, o que não pode deixar acontecer (e isso acontece muito) é que o ‘peso’ da idade, psicologicamente falando, interfira nesta que deveria ser a época de ouro da sensualidade!

Portanto, se isso está acontecendo com você, faça algo para colocar logo esse trem nos trilhos. O mesmo vale para os homens. Esta é a hora de aproveitar muito e algumas ideias podem ajudar!

CLIQUE NAS IMAGENS PARA CONFERIR ALGUMAS DICAS!

*Curta a FANPAGE da Escola de Você

*Siga o Tempo de Mulher nas redes sociais: Facebook / Twitter / Instagram

*Curta a FANPAGE da Ana Paula Padrão

  • 'Cuide da saúde. Alguns problemas que aparecem na pós-menopausa podem ser evitados. Por isso, procure um médico, faça exames e veja com o especialista as possibilidades de tratamento que te ajude a ter uma vida sexual ativa e satisfatória', afirma Regina Racco, sexóloga e especialista em ginástica íntima. 
  • Estrogênio não oral: alguns especialistas afirmam que o estrogênio aplicado localmente pode acalmar o tecido vaginal, o que vai permitir aumentar as secreções necessárias para o sexo e tornar a penetração muito mais confortável. Você também vai sentir uma melhora na libido. Esta pode ser uma opção mais segura do que outras formas de terapia com hormônios, mas você realmente precisa conversar sobre isso com o seu médico.
  • Você sabia que o inhame é um repositor natural de hormônio? Ele contém um fito-hormônio [substância encontrada na planta cuja atividade é muito semelhante à dos hormônios] chamado diosgenina que interfere na regulação dos hormônios. É benéfico principalmente para as mulheres na fase pós-menopausa, além de ajudar a melhorar a lubrificação e diminuir os calores etc. Use-o diariamente, assado, cozido, na sopa etc, você não tem anda a perder.
  • Prefere um chá? O de amora também é indicado para o equilíbrio dos hormônios, além de trazer outros benefícios para o organismo. Converse com seu médico e, se ele autorizar, coloque-o no seu dia a dia, numa média de três xícaras diariamente. Não se esqueça de dar um intervalo de cinco dias para cada quinze dias de uso, combinado? 
  • Os motivos para a perda de desejo sexual na pós-menopausa pode vir de onde você nem imagina.  Um exame de sangue para pesquisar se há um quadro anêmico em andamento, por exemplo, pode ajudá-la com relação a perda da libido, já que a falta de ferro no organismo reduz esse desejo.
  • Um exame para checar o funcionamento da tireoide também deve entrar no check-list e é muito importante, já que essa glândula produz hormônios que regulam várias funções importantes do corpo, desde as cerebrais até as do intestino, aparelho genital e outras. O desequilíbrio de alguns hormônios pode causar redução da libido e interferir negativamente no seu plano de uma vida sexual saudável.
  • A depressão é outro fator que pode diminuir o desejo sexual. E para agravar a situação, alguns remédios podem interferir negativamente na libido.  Se você percebeu que após começar com um determinado remédio seu desejo sexual diminuiu ou mesmo desapareceu, volte ao médico e relate o fato, ele certamente terá outro medicamento para que volte a ter uma vida sexual saudável.
  • Os corpos se encaixam melhor quando ambos desfrutam de desejo. E não há nada que nos dê mais 'pique' para viver bem do que os exercícios físicos (sejam eles quais forem). Nos sentimos vibrantes, com melhor fluxo sanguíneo para os órgãos genitais e controle do peso saudável. Quanto mais em forma, maior a libido! Mas faça isso com uma combinação de exercícios, dieta saudável e refeições menores e mais freqüentes. Tudo no seu ritmo.
  • Frutas, legumes e vegetais são ricos em antioxidantes [substâncias que inibem o envelhecimento das células] e vitaminas que aumentam o fluxo sanguíneo para os órgãos genitais. Além disso, afastam algumas doenças crônicas e ajudam no gerenciamento de peso saudável. Combinados, eles são auxiliares na manutenção de uma vida sexual saudável.
  • Mulheres na menopausa têm menos lubrificação, portanto, tenha sempre à mão um bom lubrificante. Prefira os que são à base de água porque protegem sem agredir a mucosa da vagina. Não há sexo gostoso sem uma boa lubrificação. Fique atenta a isso, pois o lubrificante vai proteger contra dores na penetração.
  • O hábito de fumar pode reduzir a circunferência dos vasos sanguíneos, impedindo assim boa circulação de sangue. Isso é um risco para a saúde como um todo. Em relação ao sexo, sem essa boa circulação, não há excitação suficiente nos órgãos sexuais. 
  • Depois dos 50 anos, normalmente, você tem mais tempo para se curtirem. Não são mais aquelas pessoas correndo o tempo todo em prol dos filhos, trabalho etc... Portanto, essa é a hora de namorar bastante. Façam atividades juntos, isso servirá para aumentar a conexão, fator indispensável na harmonia sexual. Namorar também ajuda a devolver um bom grau de cumplicidade, muitas vezes perdido pelo passar dos anos.

 

Regina Racco