CarreiraEstilo de Vida

Abra um negócio com até R$ 5 mil

Pela colunista Carolina Sandler (www.financasfemininas.com.br)

Empreender é o sonho de muitas pessoas, seja por opção, quando elas identificam uma oportunidade de negócio; ou por necessidade, o que muitas vezes ocorre quando há dificuldade de se recolocar profissionalmente.

LEIA TAMBÉM: 5 metas para o dinheiro render

Para muitas mulheres especialmente, a possibilidade de virar sua própria chefe exerce uma atração enorme. Até porque, além de facilitar o equilíbrio entre a vida profissional e familiar, é um caminho que permite aumentar os próprios ganhos.

Devo abrir o próprio negócio?

Mas, claro, os riscos existem e são grandes. De acordo com dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 48% das novas empresas fecham as portas depois de três anos. Desta forma, podemos concluir que a chance de dar certo é praticamente igual à chance de o negócio não funcionar.

LEIA TAMBÉM: Dicas para negociar bem

Para te ajudar a organizar as contas e pensar num planejamento que te permita abrir o próprio negócio sem dívidas, selecionei algumas dicas boas a seguir. O melhor de tudo é que para começar você nem precisar gastar rios de dinheiro. Quer ver só?

CLIQUE NAS IMAGENS PARA CONFERIR AS DICAS!

  • Planejamento é o segredo do sucesso: antes de sair correndo para tirar um CNPJ, você vai precisar estudar e fazer um planejamento. Quais vão ser todos os custos? Quanto custa a burocracia? Do que você precisa para montar este negócio e fazê-lo rodar nos primeiros 6 meses? Tendo a resposta dessas perguntas, você se prepara para conseguir empreender de forma organizada e estratégica.
  • Tenha um dinheiro guardado: você vai ter que separar o dinheiro para se manter pelos primeiros 6 meses do negócio. Corte todos os gastos que conseguir para garantir que você aumente consegue aumentar o tempo que consegue pagar as contas até conseguir tirar um bom pró-labore do negócio (o salário que o empreendedor se paga).
  • Bootstrapping é uma opção: se você não tem dinheiro guardado e possui apenas os R$ 5 mil para empreender e se bancar, você vai ter que fazer o que é conhecido como bootstrapping, ou seja, empreender sem nenhum tipo de investimento. Economize o máximo que der para fazer os R$ 5 mil durarem o maior tempo possível. Seria interessante optar, neste caso, por um negócio que não precise de investimento para começar, como tornar-se fotógrafa de família, se você já possui uma câmera.
  • Abrir MEI ou ME? A burocracia envolvida para abrir uma microempresa (ME) no Brasil é enorme, e os gastos podem chegar a R$ 1 mil. Por outro lado, se você conseguir organizar a sua atividade como Microempreendedora Individual (MEI), a formalização é gratuita. Além disso, o MEI paga menos impostos: apenas o ICMS e o ISS, contra a lista grande de impostos para MEs: IRPJ, CSLL, ICMS, ISS, PIS/Pasep, Cofins, IPI e CPP. Por isso, fique de olho!
  • Estabeleça um limite para os custos fixos: após a formalização, você precisa ver quais serão os seus custos mensais básicos com a atividade, como transporte, equipamento, softwares, matérias-primas. A sua meta é conseguir fazer os R$ 5 mil durarem seis meses, até ter um faturamento mais estabelecido. Por isso mesmo, seus gastos mensais básicos para manter o negócio não podem superar os R$ 800 se você for MEI, ou R$ 650 se for ME. Se for fazer bootstrapping, seu negócio não pode ter custos fixos.
  • Use e abuse das redes sociais: para quem começou um negócio com pouco, não tem porque gastar dinheiro com marketing. Você tem ferramentas maravilhosas à disposição, como o Facebook, Instagram, WhatsApp e LinkedIn que podem ajudar nas vendas. Faça um curso online de marketing com mídias sociais e coloque este novo conhecimento em prática – ele vai te ajudar a conquistar novos clientes.
  • Não esqueça do capital de giro: as empresas não quebram por prejuízo, mas sim por não terem mais caixa. Se você vai vender um produto, é normal ter de gastar antes para receber depois. Comprar a matéria-prima, contratar fornecedores, ter a mão-de-obra necessária, etc. Para pagar tudo isso, verifique se tem acesso a uma linha de crédito acessível. Não vá se endividar no cartão de crédito, pois os juros são avassaladores.
Carol Sandler